As pontes, viadutos e passarelas são projetadas com a finalidade de atravessar pessoas e veículos de uma lado para o outro sobre vias (no caso de viadutos e passarelas) ou rio (neste caso é chamado de ponte). Na elaboração do projeto, engenheiros civis tem a missão de desenvolver uma estrutura com a capacidade de carga e vida útil adequadas para garantir a funcionalidade e a segurança da estrutura. O desafio se torna ainda maior quando é observado o fator econômico pois os recursos são escassos podendo tornar o projeto inviável.

Após a construção, o ponto crítico dessas estruturas é a manutenção. Milhares de pessoas atravessam sob e sobre pontes, viadutos e passarelas todos os dia e o não cumprimentos das tarefas de manutenção podem ocasionar graves acidentes. Infelizmente no Brasil este tema ainda avança a passos lentos pois centenas de casos de falta de manutenção nestas estruturas são registrados anualmente (cita-se como exemplos os estados de São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso).

Os danos causados nestas construções não são causadas apenas por degradação natural, alguns eventos como colisões e incêndios também afetam a integridade da estrutura sendo que nem todos esses acontecimentos são devidamente reportados.

Com base nos fatos expostos se nota a necessidade de inspeções periódicas para a identificação precoce e o monitoramento e da falhas e danos estruturais. Usualmente, uma importante estratégia para a se manter a vida útil das pontes, viadutos e passarelas é a inspeção visual que se trata do método mais viável por não precisar de equipamentos especiais e, quando bem realizada, trás excelentes resultados desde que os problemas identificados na sua execução sejam tratados. A aplicação deste método possibilita encontrar trincas, desgastes nas junta de dilatação, vazamentos, infiltração, danos por batidas dentre muitas outras possíveis falhas.

Porém, especificamente no caso de pontes, viadutos e passarelas, estas atividades podem se tornar muito complexas. Inspeção de componentes estruturais críticos e alguns outros pontos são difíceis de alcançar tornando o trabalho em grandes estruturas ou partes especiais dessas estruturas demoradas e complexas. Muitas vezes são necessários equipamentos especiais como andaimes e plataformas elevatórias além de uma longa preparação.

Uso de drones para inspeção de pontes, viadutos e passarelas

O uso de RPA (Remotely Piloted Aircraft) ou comumente chamado de drones, podem ser de grande auxilio para a execução destas atividades. Quando equipados com câmeras de alta definição podem simplificar essas tarefas complexas de inspeção com a adoção de fotos e vídeos que permitem detecções detalhadas de danos e avaliações estruturais. Este método fornece uma significativa melhora na qualidade e eficiência nos resultados obtidos. Os dados de inspeção de alta qualidade são essenciais para uma avaliação confiável do estado das estruturas. Com a adoção de GPS e de medição inercial integrados nos sistemas de voo, é possível coletar dados georreferenciados permitindo a possibilidade de modelagem 3D de estruturas.

A rapidez da execução da atividade com o uso drone é incomparável com qualquer outro método tradicional. Para efeito de comparação, com o uso de drone, em 30 minutos é possível inspecionar toda a extensão de uma ponte com 180 metros além de capturar as imagens necessárias para o modelamento. Somando mais duas horas no trabalho é possível ter o modelo 3D pronto e começar uma análise mais minuciosa das imagens. Em métodos tracionais, nas mesmas duas horas e meia o trabalho estaria em fase de liberação ou preparação.

Outra praticidade na utilização de drones nestes casos é a facilidade da liberação do voo junto ao DCEA. Como grande parte dos viadutos são sustentados apenas com apoios a inspeção é realizada sempre abaixo da altura da estrutura não tendo impacto no espaço aéreo comercial.

Como visto, pontes, viadutos e passarelas são fundamentais para locomoção de pessoas em qualquer lugar. Seu projeto e construção sempre deve ser muito bem executado pois muitas pessoas utilizam diariamente essas construções A confiabilidade da estrutura deve der mantida com um plano de manutenção adequado e com a adoção de inspeção periódica. Quando ocorrem acidentes tanto por falhas no projeto e construção quanto por problemas de manutenção costuma ser muito graves e até mesmo fatais. A inspeção visual pode ser uma valiosa aliada porém estes tipos de estrutura costumam ter locais de difíceis acessos dificultando a execução. O uso de RPA (drone) pode ser muito vantajoso para inspeções em pontes, viadutos e passarelas por ser rapido e preciso. O custo de sua aplicação, devido as características mencionadas, acabam reduzidos tornando uma ferramenta competitiva economicamente e importante para se ter construções sempre checadas seguras.