Desde que surgiram, os drones passaram a ser utilizados por inúmeras empresas.

Isso porque logo se percebeu que esses equipamentos poderiam ser muito úteis na realização de uma série de trabalhos.

Entre essas tarefas, estão aquelas que envolvem métodos mais complexos, por serem arriscadas e feitas em lugares de difícil acesso.

Uma das aplicabilidades mais efetivas dos drones são as inspeções de linhas de transmissão de energia elétrica.

Para falar mais sobre esse uso específico, trataremos nesse artigo de como ele é feito e quais as suas vantagens. Confira!

As inspeções de linhas de transmissão sem drones

As distribuidoras de energia tem um papel fundamental, visto que trabalham com o fornecimento de um recurso absolutamente indispensável.

Qualquer falha nas operações e estruturas das usinas e linhas de transmissão pode gerar prejuízos incalculáveis para muitos setores da indústria e para o consumidor final.

Para garantir a disponibilidade deste sistema, um plano de manutenção robusto é essencial para garantir a confiabilidade do sistema.

Por isso, a realização de inspeções com a finalidade de evitar futuros problemas deve ser realizada periodicamente.

Quanto a isso, quilômetros e mais quilômetros de linhas se espalham por imensas porções de territórios, o que torna sua manutenção uma tarefa das mais difíceis.

Ademais, as linhas são altas exigindo um grande planejamento para que a mão de obra humana consiga alcançá-las.

Até pouco tempo atrás, existiam apenas duas formas de se realizar esse tipo de tarefa: a inspeção terrestre e a inspeção aérea.

Em ambos os casos era mobilizado um grande contingente de pessoas e equipamentos.

Os inspetores sempre necessitavam de grande quantidade de EPI’s e liberações de segurança para acesso aos locais onde há torres.

Quando a inspeção é terrestre, esses profissionais podem alcançar as torres por meio de caminhões com uma estrutura que os eleva até as áreas que devem ser analisadas, ou as escalam.

Outro método, não muito utilizado, prevê a utilização de binóculos para que os inspetores inspecionem as linhas.

Quando a inspeção é aérea, os profissionais sobrevoam as estruturas com helicópteros e fazem a observação por meio de binóculos e câmeras térmicas.

 

Utilizando RPA’s

 

Vê-se que os métodos de inspeção mencionados no tópico anterior, além de trabalhosos, são também muito onerosos e demorados.

Todos esses fatores podem ser otimizados com a utilização de drones na realização das inspeções das linhas de transmissão.

Essas aeronaves podem substituir a inspeção terrestre e a inspeção aérea.

Com apenas uma bateria, podem voar o tempo necessário para inspecionar todo um trecho, alcançando lugares de difícil acesso com facilidade e percorrendo longas distâncias em instantes.

Com isso, não há dificuldades de deslocamento devido às características geográficas dos locais nos quais estão as linhas.

Os drones são equipados com câmeras de alta resolução e a capacidade que essas aeronaves têm de parar no ar permite que se aplique zoom às imagens.

Dessa forma, consegue-se realizar uma inspeção criteriosa das linhas, em que detalhes podem ser visualizados com clareza.

Temos como exemplo, a inspeção visual da estrutura, sistema de SPDA, cadeia de isoladores, esticamento dos cabos, presença de formigueiros.

Além disso, as filmagens podem ser vistas em tempo real. Assim, caso algum problema seja constatado, pode-se acionar as equipes de imediato para que o resolvam.

As imagens podem analisadas também em um segundo momento, o que permite uma análise acurada e meticulosa.

Isso permite que as soluções propostas para os problemas constatados ganhem em assertividade.

Câmeras térmicas também podem ser acopladas às estruturas dos drones, o que permite identificar problemas nos isoladores e acessórios, por exemplo.

Com os drones, pode ser realizado ainda um mapeamento aéreo completo dos acessos e faixa de servidão, o que permite um planejamento mais elaborado das inspeções.

 

Falando um pouco sobre custos

 

Queremos aqui enfatizar o quanto o uso de drones pode ser um investimento que, além de muito mais barato, traz uma série de benefícios.

Tanto para aquisição do equipamento para realização interna quanto como a terceirização do serviço, o ganho financeiro é significativo.

De fato, já vimos o quanto as operações tradicionais podem ser caras e dispendiosas.

A utilização de muita mão de obra, o emprego dos EPI’s, tempo de preparação da atividade, entre outros fatores, tornam essas operações muito onerosas.

O uso de drones, além de eliminar os altos riscos dessas operações, reduz também os gastos com pessoal, equipamentos e transportes.

Isso porque, para que inspeções de linhas sejam feitas com RPA’s, se exige uma equipe menor para execução do trabalho.

Além disso, torna-se desnecessário o uso de caminhões e helicópteros, visto que essas aeronaves podem se locomover por grandes distâncias e possuir uma alta capacidade de manobra.

Nesse artigo, falamos como os drones podem ser empregados na realização das inspeções de linhas de transmissão, sublinhando as vantagens que esse uso traz. Falamos ainda das desvantagens das operações tradicionais, enfatizando seu custo elevado e sua complexidade.